Terra Magazine

Monday, 4 de July de 2011

Promotor de lutas apoia campanha contra drogas no Rio; Minotauro de volta às origens no UFC 134

Tags: , , , - Eduardo Cruz às 14:47:46

Foto: Pvt

Luta contra as drogas ganha mais força no Rio

Por Carlos Eduardo Ozório

Um dos grandes eventos do MMA brasileiro, o Bitetti Combat vem há algum tempo atuando na campanha contra as drogas ao lado da OAB Rio. Agora a ação vai ficar ainda mais incisiva.

Por iniciativa da Comissão de Políticas sobre Drogas,da OAB/RJ (CPDr/OAB/RJ) e CAARJ (Caixa de Assistência dos Advogados), vai ser criado o Centro Especializado no Atendimento a Usuários de Drogas do Rio de Janeiro.

“Fui convidado pelo Walderley Rebello, criador da Comissão de Políticas sobre Drogas e presidente da OAB no Rio para ajudar nesse grande projeto. Através das artes marciais, esperamos ajudar diversos dependentes de drogas”, comenta Bitetti.

O lançamento é no próximo dia 8 de julho, a partir das 17h30min, na CAARJ. Em razão do convênio já firmado com o Bitetti Combat MMA, o atendimento será extensivo a lutadores, e contará com a presença do bicampeão mundial absoluto de Jiu-Jitsu Amaury Bitetti.

Nota do blog: Minotauro de volta às origens:

Por falar no Amaury, ele tem ajudado Rodrigo Nogueira na preparação para o retorno do veterano que ocorrerá no UFC 134, dia 27 de agosto, no Rio de Janeiro. Outro dia conversei com o Bitetti e ele disse que estão trabalhando em uma estratégia para o “Minotauro” levar a luta para o chão e que a trocação será utilizada somente quando realmente for necessário. O adversário do brasileiro será o peso pesado Brendan Schaub e o vencedor do confronto será um dos prováveis nomes a disputar o cinturão da categoria, segundo palavras do presidente do UFC Dana White, quando esteve no Brasil para a coletiva de imprensa do evento.

Siga o blog Mano a Mano no twitter@EduardoCruzMMA

Blogs que citam este Post

Saturday, 18 de June de 2011

Bruno Carioca e Milton Vieira brilham no Bitetti Combat 9

Tags: , - Eduardo Cruz às 23:50:29

Foto: Tatame

Por Edelson Moura, colaborador do blog

Terminou há pouco a 9º edição do Bitetti Combat no ginásio do Botafogo, no Rio de Janeiro.  O evento contou com um grand prix até 84kg, uma luta casada e uma super-luta.

Bruno Carioca fez um excelente trabalho ao vencer três adversários na mesma noite.  O atleta mostrou ótimo preparo físico ao vencer todos os seus combates na decisão dos árbitros, ao contrário do seu adversário, Julio Cesar, que chegou a final vencendo a primeira luta por interrupção médica e a segunda por pontos após um fato inusitado: Julio e Ricardo Oliveira [oponente] caíram fora do octógono. Como Ricardo não teve condições de voltar para a competição, as papeletas foram somadas e Julio Cesar foi declarado vencedor.

Carioca dominou Julio Cesar aplicando um jogo bem eficiente de quedas e superioridade no solo durante os três rounds. Bruno fez o suficiente para se tornar o campeão do GP e faturar o prêmio de 30 mil reais. Julio Cesar, mesmo com a derrota, faturou a bagatela de 10 mil reais.

Resultados:

Superluta

Milton Vieira venceu Bruno Lobato por finalização – 1º round.

Luta Reserva

Danilo Patusco venceu Pablo dos Santos por nocaute técnico – 1º round

Quartas de Final do GP

Bruno Carioca venceu Angel Orellana na decisão unânime dos juízes.

Vitor Nóbrega venceu Patrick Filex por nocaute técnico – 1º round.

Julio Cesar venceu André Muniz por interrupção médica – 1º round.

Ricardo de Oliveira venceu João Paulo por nocaute técnico – 1º round.

Semifinal do GP

Bruno Carioca venceu Vitor Nóbrega na decisão dos juízes.

Julio Cesar venceu Ricardo de Oliveira na decisão dos juízes.

Final do GP

Bruno Carioca venceu Julio Cesar na decisão dos juízes.

Nota do blog: Miltinho Vieira provavelmente lutará no exterior em sua próxima luta. O representante da Brazilian Top Team só não enfrentou Shinya Aoki por problemas de passaporte. Uma pena.  Bruno Cro Cop foi finalizado pelo aluno de Murilo Bustamante com um triângulo de braço a 1:37 do primeiro round.

Siga o blog no twitter@EduardoCruzMMA

Blogs que citam este Post

Lutadores no peso para o Bitetti Combat

Tags: , - Eduardo Cruz às 15:38:08

Bruno carioca e Miltinho se encaram. Foto: Rogério Gomes.

Aconteceu nesta sexta-feira, no salão nobre do Botafogo, a pesagem para o Bitetti Combat 9. O evento, que traz um GP em que o campeão necessita vencer três combates e a superluta entre Miltinho Vieira e Bruno “Cro Cop”, abre os portões a partir das 18h. As lutas vão ser no ginásio do Botafogo, ao lado do Rio Sul, no Rio de Janeiro.

Todos os atletas se pesaram. Entre os favoritos no GP, o invicto Bruno Carioca e a pedreira Julio Cesar, que vem de vitória no GP do WOCS. A baixa no card ficou por conta de Danilo Moto-Serra, que se contundiu na semana do show.

“Tivemos essa baixa, mas o alto nível das lutas está garantido. Lembro que uma das intenções dessa edição é consolidar alguns novos talentos do MMA nacional e, podem ter certeza, não vai faltar ação no cage”, aposta Amaury Bitetti, organizador ao lado de Fernando Chacur.

Confira o card: SUPERLUTA MILTON VIEIRA x BRUNO “CRO COP” GP ANDRÉ MUNIZ x AROLDO MESQUITA “RABUGENTO” JULIO CESAR X JOÃO PAULO BRUNO CARIOCA x ANGEL ORELLANA VITOR NOBREGA X PATRICK FELIX   LUTA RESERVA GERSON SILVA X CELSO LOURINHO PRELIMINAR DANILO PELEZINHO X PABLO DOS SANTOS Siga o blog Mano a Mano no twitter@EduardoCruzMMA

Blogs que citam este Post

Saturday, 4 de December de 2010

Mario "Soldado" Sartori em ação logo mais na arena do Bitetti Combat Corinthians

Tags: - Guga Noblat às 03:14:59
Foto PVT - Mário com o braço erguido Se bater Jordan Smith hoje à noite no Bitetti Combat Corinthians, Mario "Soldado" Sartori chegará à sexta vitória seguida e se firmará entre os principais nomes do MMA nacional. Mês passado ele enfrentou André Chatuba e João Paulo e anotou duas importantes vitórias no cartel. Prestes a pisar no octógono do Bittti Combat, o atleta que tem oito vitórias e duas derrotas foi entrevistado pelo repórter do blog Eduardo Cruz. Confira: Você conhece o jogo do seu adversário Jordan Smith? Como se preparou fisicamente e estrategicamente para esse combate? Meu adversário é canhoto e gosta de impor o ritmo vindo pra cima. Me preparei bem tanto fisicamente quanto em relação a estratégia que vou adotar para o combate. Sinto que estou em boas condições para realizar um bom show. Jordan Smith é um atleta que tem muitas vitórias por KO e submissão. Você acha que a melhor estratégia é mesmo trabalhar seu jogo de solo? Não, não acredito que essa seja o caminho. Tenho confiança no meu jogo em pé, pois há muito tempo venho competindo tanto no muay thay quanto no boxe. Também já fui parceiro de treino de feras com o Shogun, Wanderlei, Ninja, Cyborg, Azeredo, Werdum e tantos outros, então estou convicto que posso trocar de igual com ele. Mas luta é luta. Se pintar a oportunidade de finalizar, com certeza vou agarrar essa chance. Acredita que essa luta seja fundamental para abrir as portas para a sua carreira no exterior? Acredito que essa luta de agora vai passar em rede nacional em que as pessoas vão poder conhecer o Mario Soldado. Meus objetivos com certeza estão voltados pra ir lutar no exterior e dar uma vida melhor toda minha família. Explique pros leitores o que ocorreu no Capital Fight na luta contra André Chatuba? Conectei uma sequência boa de golpes tanto no corpo quanto na cabeça e ele acabou sentindo e veio a nocaute. Você vai fazer a terceira luta em menos de um mês. Você não acha que esse ritmo constante de luta não pode te atrapalhá-lo? Minha categoria chefe é a 77kg, mas como venho de um combate na divisão até 83kg, isso acaba amenizando o sofrimento na perca de peso. Também acabei saindo sem lesões ou ferimentos sérios dessas lutas posteriores, então me sinto 100% pra lutar. Você acredita estar próximo para lutar no exterior? Onde pretende lutar? Com certeza, acredito no meu trabalho e que posso representar o Brasil no exterior onde quer que seja. Minha meta principal é lutar em eventos grandes como o UFC e Strikeforce. Seu mestre Cristiano Marcello te aponta como uma das promessas da equipe. Como você recebe esse reconhecimento por parte dele? Aumenta a responsabilidade, sente pressão? Não, de forma alguma. Sempre treinei muito e acredito que deus ajuda quem trabalha. É muito gratificante saber que o Cristiano acredita em mim e no meu trabalho. Quem são seus parceiros de treino na CMSystem? Cristiano Marcello, Marcelo Zulu, Bruno Carvalho, Daniel Acácio, Gustavo Dias, Júnior Baby, Marco Antônio, Daivid Bull, Wesley Bull, Paulo Diniz, Naldo Silva entre tantos outros. Quais os melhores atletas do seu peso em todo o mundo? Há algum em quem você se espelha? Quem e por quê? Gosto do trabalho do GSP, Josh Kosheck, Jon Fitch e o BJ Penn agora que voltou pra 77kg. Me espelho no Wanderlei Silva em termos de humildade, carisma, como pessoa e na luta também, pois sempre demonstra um espírito aguerrido. Como você analisa o ano de 2010. O que foi bom e o que pode melhorar para 2011? Bom, em 2010 tive que parar no meio do ano devido a uma cirurgia no nariz. Estava vindo de uma sequência de três anos lutando com 25% da minha capacidade respiratória, mas graças ao trabalho e muito esforço consegui me sair bem no final de ano. Focar mais nos meus objetivos e continuar nesse ritmo que estou de treinamentos. Acredito que essa seja a chave. Qual a razão do seu apelido "Soldado"? Era o atleta mais novo da equipe na Chute Boxe na época que a equipe estava em ascensão no mundo e estava na disposição de treinar 24 hrs por dia, então sempre o pessoal me recrutava pra treinos, dai o termo Soldado acabou ficando. Desejamos sucesso na carreira e na vida. Deseja acrescentar algo a essa entrevista? Muito obrigado pela oportunidade e gostaria de fazer um apelo por patrocínios. MMA é o esporte que mais cresce no mundo e me sentiria honrado em estar levando o nome de uma empresa comigo não só para o cenário nacional mas para todo cenário internacional. Saiba mais sobre o Bitetti Combat Coritnthians aqui. O evento começas às 19h. * Siga o blog no twitter: http://twitter.com/GugaNoblat

Blogs que citam este Post

Wednesday, 1 de December de 2010

Ginásio do Corinthians recebe Bitetti Combat MMA e adversário de Glover é definido

Tags: - Guga Noblat às 12:49:45
Nota enviada por José Cristovan, assessor do Bitetti Combat: O Bitetti Combat 8 “100 anos do Corinthians” será realizado dia 4 de dezembro, às 19hs, no ginásio de esportes do clube, no Parque São Jorge. O Ginásio Principal do Sport Club Corinthians Paulista recebe no próximo dia 4 de dezembro, a partir das 19h, o Bitetti Combat 8 "100 Anos do Corinthians", festival de lutas baseadas em movimentação, ataque e contragolpes certeiros. O evento, comandado por Amaury Bitetti e Fernando Chacur, coloca frente a frente alguns dos melhores lutadores brasileiros e consagrados atletas estrangeiros. Com arena construída com as mais recentes tecnologias desse esporte, o evento coloca mais uma vez alguns dos melhores lutadores brasileiros contra consagrados atletas estrangeiros. Na luta principal, Paulão Filho, disposto a dar a volta por cima e brilhar novamente no MMA (Mixed Martial Arts) encara o japonês Yuki Sasaki que conta com 40 lutas e passagens por eventos como UFC, Sengoku, Deep e Shooto. Em outra luta contra atletas nipônicos, Thiago Jambo enfrenta o experiente Eiji Ishikawa e ainda Cristiano Marcello pega o argentino Guido Caneti. Card completo do Bitetti Combat 8 “100 anos do Corinthians” 93 Kg - Glover Teixeira x Daniel Tabera 90 kg - Paulo Filho x Yuki Sassaki (Japão) 80 kg - Thiago Gonçalves "Jambo" x Eiji Ishikaua (Japão) 70 kg - Cristiano Marcello x Guido Caneti (Argentina) 77 kg - Eduardo Santos x Toninho Fúria 77 Kg - Viscardi Andrade x Flávio Alvaro 84 Kg - Mario Soldado x Jordan Smith (EUA) 84 kg - Mateus Serafian x Thomas Saldiva 73 Kg - Marcelo Nigue x Luciano Izzy (Argentina) BC8: o único que topou encarar Glover Teixeira    Numa série de oito vitórias seguidas – sete delas no primeiro round e uma nos segundo -, Glover Teixeira é um dos lutadores mais temidos na categoria meio-pesado. Por isso a dificuldade para casar adversários. Glover encara no Bitetti Combat 8, neste sábado, no parque São Jorge, Daniel Tabera (16v-4d-3e), lutador que tem experiência em eventos como Bellator e M-1 e já encarou pedreiras como Gilbert Yvel e Ricco Rodriguez.   “O Glover enfrentaria o holandês Hans Stringer. Estava tudo certo, mas, quando mandamos a passagem aérea, semana passada, o Stringer recusou. A validade do contrato é no Brasil, para garantir os direitos dele em relação ao evento, mas não podemos acioná-lo na Holanda. Mas não tem problema, pois já tínhamos o Tabera de standby, que está treinado e preparado para o Glover”, conta o organizador Amaury Bitetti.   “Tentamos diversos adversários e, quando sabiam que a luta seria contra o Glover, todos desistiam. Fica aí para as próximas edições: quem quer enfrentar o Glover?”, completa o organizador Fernando Chacur. Um pouco da história do Bitetti Combat Realizado pela primeira vez em 2002, o Bitetti Combat 8 "100 Anos de Corinthians" é a oitava edição desse evento que estreou em Natal, capital potiguar, e desde lá vem se empenhando para trazer grandes lutadores para o público. Seguindo a proposta de realizar grandes shows, o Bitetti Combat ganhou destaque mundial a partir da quarta edição, em 2009. Além de contar com o apoio do governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, que permitiu uma apresentação de MMA com direito a um cage montado à frente do jardim do Palácio Guanabara, a edição do BC trouxe numa mesma noite atletas de reconhecimento internacional como Ricardo Arona, Pedro Rizzo, Paulo Filho, Jeff Monson, Glover Teixeira, Murilo Ninja e Milton Vieira, entre outros. As disputas foram no Maracanãzinho. Desde então, o evento comandado pelo bi-campeão mundial de Jiu-Jitsu Amaury Bitetti e o também faixa-preta Fernando Chacur passou a figurar entre as notícias dos principais meios de comunicação. Veículos da mídia especializada em todo o mundo como Sherdog, GracieMag, Tatame, Portal do Vale Tudo e MMAJunkie, entre outros, também dão destaque ao Bitetti Combat. O Bitetti Combat 8 "100 Anos de Corinthians" não poderia deixar de colocar no octagon um torcedor fanático pelo Timão, no dia 4 de dezembro, no Parque São Jorge. O paulista Flávio Álvaro, que conta com 28 vitórias e oito derrotas no cartel, vai encarar o faixa-preta da Ryan Gracie, Viscardi Andrade. Flávio, que tem experiência em combates internacionais, promete defender bem as cores do time de coração no octagon. Além disso, outro grande atleta estará no card, Glover Teixeira, que venceu as últimas oito lutas antes do gongo final, enfrentará o holandês Hans Stringer, que conta com oito finalizações no cartel. Octagon do Bitetti Combat com as cores do timão Para a festa ficar completa no Parque São Jorge, um dos grandes construtores de octagon do Brasil, Paulo Nikolai, preparou um especial para esta edição do BC. “Quando faço um octagon me preocupo com tudo, principalmente com a segurança dos lutadores. No caso do Bitetti Combat, construímos especialmente o Titan 2, que, na minha opinião, é o octagon mais moderno e bem acabado já construído”, diz Nikolai. “Os alambrados contam com um revestimento especial emborrachado, terá uma passarela em volta com 1,20 metros de largura, cada corner já em azul e vermelho para os atletas saberem o lado correto; as escadas são antiderrapantes e contam com uma lona importada, com um segredo que descobrimos. Elas podem ser pintadas ou adesivadas”, diz a fera de Araçatuba, para quem a novidade será o diferencial do evento. “Ele é todo nas cores branco e preto, em homenagem ao Corinthians, porque sou corintiano roxo! Além do card do evento ser espetacular, vai ter a arena de disputas que merece. Nem o UFC tem um octagon assim!”, assinala Nikolai. Serviço Bitetti Combat 8 "100 Anos de Corinthians" Dia 4 de dezembro de 2010 - 19 hs Ginásio de Esportes do Corinthians - Parque São Jorge - São Paulo, Brasil Ingressos à venda Os locais de compra dos ingressos podem ser consultados no site www.divirto.com.br – arquibancada: R$ 20,00 e VIP (octagon): R$ 60,00. Estudantes, professores, idosos e aposentados têm direito a meia entrada. * Siga o blog no twitter: http://twitter.com/GugaNoblat

Blogs que citam este Post

Monday, 29 de November de 2010

Cristiano Marcello fala sobre o confronto Brasil vs Argentina no Bitetti Combat

Tags: , - Guga Noblat às 14:22:36
(Foto: Divulgação) Por Eduardo Cruz, repórter do blog: O lutador e dono da equipe CMSystem, Cristiano Marcello, é uma das atrações do Bitetti Combat 8, evento que celebra o centenário do Corinthians e que ocorre no próximo dia 04 de dezembro, no Parque São Jorge, em São Paulo. Em entrevista ao blog Mano a Mano, a fera comentou os treinos, a luta contra o argentino Guido Caneti e a visita de Wanderlei Silva em dezembro. Confira o papo na íntegra: Como estão os treinamentos para sua próxima luta no Bitetti Combat e com quem você tem se preparado para essa luta? Os treinamentos foram muito bons e agora é uma questão só de ajuste. Na parte de quedas o meu técnico é o Marcelo Zulu, 14 vezes campeão de greco-romana da seleção brasileira, na parte de Muay Thai o Bruno carvalho, considerado numero 1 de Muay Thai no Brasil até 70 kg, na parte de preparação física treinei com o professor Fernando Carvalho e a parte de jiu-jitsu treinei com meus alunos de pano. Você enfrentará o Guido Caneti. O que você sabe sobre seu adversário e qual estratégia pretende colocar em prática nesse confronto? Vi que ele é um atleta muito agressivo, oriundo do Muay Thai e a estrategia é colocar meu jiu-jitsu em pratica! O fato de enfrentar um argentino te motiva mais para essa luta? Na questao rivalidade Brasil vs Argentina sim, mas a minha motivação é sempre a mesma para qualquer atleta de qualquer lugar porque a partir do momento que você entra num cage, você está entrando ali na verdade para matar ou morrer. Você vem de derrota para o Alejandro Solano Rodriguez. O que ocorreu naquela luta? O que você faria diferente, se é que faria. Com relação a esta luta, houve uma dúvida que seria para ser tirada agora com uma revanche mas infelizmente o atleta não quis correr o risco (risos). O que eu faria diferente seria usar o que eu tenho de melhor que é o meu chão. A CM System tem crescido muito no cenário nacional. Qual o saldo do ano? E o que a academia tem para apresentar em 2011? Posso falar de 1 ano e 5 meses de academia e estamos com mais de 170 lutas e um saldo positivo de 90% de aproveitamento! Acredito que isto seja uma excelente média para uma academia tão nova. Ano que vem acredito que teremos mais lutas internacionais e alguns representantes no UFC e Strikeforce. Estou muito feliz pois a academia também já possui cinco cinturões sendo dois internacionais. Quais atletas da sua academia você apontaria como futuros campeões em eventos de todo o mundo? Quais já estão prontos para lutar nos maiores eventos? Temos o Mario soldado até 77 kg, o qual também estará lutando neste Bitetti Combat, Bruno carvalho até 70kg, Naldo Silva até 60kg, Marco Antonio "Bad Face" até 77kg. Todos prontos para lutar em eventos maiores. Recentemente Wanderlei Silva comentou que gostaria de reunir a galera da Chute Boxe. Você tem intenção de aceitar o convite? Eu acredito que seria inviável hoje em dia pois todos seguiram suas vidas e com certeza tem planos diferentes, mas se fosse uma coisa viável, participaria da reunião pois foram pessoas que fizeram parte da minha vida e algumas ainda fazem, como é o caso do proprio Wanderlei, que estará em dezembro treinando aqui na CMSYSTEM comigo. Quem vence a guerra entre Anderson Silva e Vitor Belfort na sua opinião? São dois excelentes atletas. Como fã do MMA estou muito querendo ver esta luta. Os dois atletas são muito talentosos e ambos canhotos. Acredito em uma vantagem para o Anderson por estar lutando mais que o Vitor. Cristiano, gostaria de acrescentar alguma declaração a esta entrevista? Espaço livre. Primeiramente gostaria de agradecer a oportunidade de estar divulgando meu trabalho em um veículo de comunicação como o seu, agradecer a todos da CMSYSTEM que estão trabalhado duro junto comigo, agradecer meus patrocinadores Punch, Kharina Lanches e ao empresário Francisco Vieira. Confira aqui o card completo do Bitetti Combat. *Tarsandro e Edelson Moura do Brasil Combate contribuíram com essa reportagem * Siga o blog no twitter: http://twitter.com/GugaNoblat

Blogs que citam este Post

Tuesday, 23 de November de 2010

Bitetti Combat “Corinthians” divulga o card

Tags: - Guga Noblat às 13:33:02
Por Carlos Eduardo Ozório:   Programado para o dia 4 de dezembro, no Parque São Jorge, em São Paulo, o Bitetti Combat 8 “100 anos do Corinthians” divulga o card completo de mais essa edição. O evento comandado por Amaury Bitetti e Fernando Chakur, mais uma vez, coloca alguns dos melhores lutadores Brasileiros contra atletas estrangeiros.   Como já fora anunciado, Paulo Filho e Thiago Jambo enfrentam, respectivamente, os experientes japoneses Yuki Sassaki e Eiji Ishikaua.     Numa série de oito vitórias antes do gongo final, Glover Teixeira vai ter pela frente o holandês Hans Stringer (17v-4d-1e), que conta com oito finalizações no cartel. Já a dupla da CM System Cristiano Marcello e Mario Soldado tem pela frente Guido Caneti e Jordan Smith.   O oponente de Soldado é uma pedreira com vitórias sobre feras como Gustavo Ximu. O americano Jordan Smith tem no cartel 14 vitórias, um empate e apenas uma derrota.  Cristiano não enfrenta mais Alejandro Mandarina, já que o costarriquenho deve combater no evento americano Bellator. Guido Caneti é da Argentina.    Fechando as lutas internacionais, Marcelo Nigue promete representar bem a cidade de Santos contra o argentino Luciano Izzy, também faixa-preta de Jiu-Jitsu.   Mas a emoção não para por aí. O torcedor do Corinthians Flavio Álvaro encara o faixa-preta da Ryan Gracie Viscardi Andrade. Eduardo Santos, aluno de Jorge Macaco, enfrenta a fera da BTT Toninho Fúria. Por fim, os paulistas Mateus Serafian e Thomas Saldiva fazem um combate caseiro.    Confira o card completo:   Bitetti combat 8 “100 anos do Corinthians” Dia 4 de dezembro de 2010 São Paulo, Brasil          93 Kg  - Glover Teixeira x Hans Stringer (Holanda) 90 kg - Paulo Filho x Yuki Sassaki (Japão) 80 kg - Thiago Gonçalves "Jambo" x Eiji Ishikaua (Japão) 80 kg 70 k - Cristiano Marcello x Guido Caneti (Argentina) 77 kg - Eduardo Santos x Toninho Fúria 77 Kg - Viscardi Andrade x Flávio Alvaro 84 Kg - Mario Soldado x Jordan Smith (EUA) 84 kg - Mateus Serafian x Thomas Saldiva 73 Kg - Marcelo Nigue x Luciano Izzy (Argentina) * Siga o blog no twitter: http://twitter.com/GugaNoblat

Blogs que citam este Post

Wednesday, 10 de November de 2010

Bitetti Combat Corinthians anuncia primeiras lutas

Tags: - Guga Noblat às 15:16:36
Por Carlos Eduardo Ozório: Confirmado para o dia 4 de dezembro, o Bitetti Combat 8 “100 anos do Corinthians” promete grandes emoções ao público que comparecer no Parque São Jorge, em São Paulo, a casa do Timão. Amaury Bitetti e seu novo sócio, Fernando Chacur, anunciam três lutas confirmadas para o show, que, novamente, vai contar com grandes atletas do MMA mundial.   Disposto a dar a volta por cima e brilhar novamente no MMA, Paulo Filho encara o japonês Yuki Sasaki. Sasaki conta com 40 lutas e passagens por eventos como UFC, Sengoku, Deep e Shooto, entre outros.   Em outra luta contra atletas nipônicos, Thiago Jambo enfrenta Eiji Ishikawa, outro experiente lutador que se apresenta em eventos como Pancrase e Deep.   A terceira luta confirmada deve trazer bastante emoção. Cristiano Marcello, da CM System, finalmente vai ter a revanche contra o atleta da Costa Rica Alejandro Solano Mandarina, que vem numa série de sete triunfos. No BC 7, Mandarina venceu por nocaute, mas muitos acharam que a luta foi interrompida precipitadamente.   “Ainda vem muito mais por aí. Vamos anunciar lutas com atletas internacionais e, lógico, com lutadores de São Paulo”, diz Bitetti.   Confira o card:   Bitetti Combat 8 100 anos do Corinthians” Dia 4 de dezembro de 2010 São Paulo, Brasil   Paulo Filho x Yuki Sasaki Thiago Jambo x Eiji Ishikawa Cristiano Marcello x Alejandro Solano Mandarina  * Siga o blog no twitter: http://twitter.com/GugaNoblat

Blogs que citam este Post

Friday, 19 de March de 2010

Mestre Índio e as dívidas do Bitetti Combat (2)

Tags: , - Guga Noblat às 03:31:09
Tatame)

Mestre Índio, o único de cabeça branca. (Foto: Tatame)

Como prometido ontem por este blog, segue entrevista bombástica com Mestre Índio a propósito do último Bitetti Combat disputado em Brasília há três semanas. Ainda ontem, o blog Mano a Mano publicou trechos e um resumo da entrevista. O que já resultou em uma apressada nota de esclarecimento por parte dos promotores do evento. A nota não contradiz as informações afirmadas por Mestre Índio durante a entrevista concedida anteontem à noite. No início da tarde desta última quinta-feira conversei novamente com Mestre Índio. Ele disse que tava recebendo forte pressão para desmentir a entrevista, mas garantiu que não faria isso, como não fez. O máximo que Índio fez foi negar que pudesse ter circulado notícia na net em que ele chamava o cartola Amaury Bitetti de caloteiro.  Em nenhum momento este blog informou que Índio teria acusado o Bitetti de dar calote. O que Índio disse foi que Bitetti e seu sócio Fernando Miranda haviam deixado uma bolada em dívidas para trás. Segue a nota de esclarecimento do Bitetti Combat: - Yanko, responsável pela Mix Travel, fornecedora de passagens para o Bitetti Combat 6: “Não sei porque falaram esse tipo de coisa (calote nas passagens). Não partiu de mim e não fui eu quem falou. Estamos em contato direto. Hoje mesmo falei com responsáveis pela organização do Bitetti Combat e tenho certeza que tudo está sendo resolvido”. Comentário meu: Mestre índio não falou em calote, apenas apontou uma série de dívidas do Bitetti Combat. Provavelmente a pergunta do jornalista responsável pela nota de esclarecimento induziu o entrevistado a errar ao citar a palavra calote. Yanko afirma que tudo "está sendo resolvido", portanto confirma que os pagamentos ainda não foram efetuados, como afirmou Mestre Índio. - Mestre Índio: “Jamais chamei o Amaury de caloteiro ou algo assim. Não acredito que tenha saído uma declaração assim minha. Inclusive, por ele ser um faixa-preta do mestre Carlson, não acredito que ele faria algo assim. O que houve foi um mal entendido. Algumas pessoas me ligaram por eu ter apresentado ele e o Fernando e fiquei preocupado, afinal, tenho um nome a zelar. Mas parece que as partes já estão se acertando. Entretanto, não diria que ele deu bolo em ninguém. Realmente paguei a passagem dos meus filhos (Danillo e Yuri Villfort), porque eles viriam a Brasília num voo que chegaria em cima da hora. Mas fiz isso porque eu quis e não houve nenhum pedido do Amaury em relação a isso. Algumas pessoas realmente me ligaram, mas acredito agora que tudo está sendo resolvido”. Comentário meu: Mais uma vez fica claro a intenção de confundir o leitor  e o entrevistado com expressões que não foram usadas na entrevista e que, portanto, acabariam negadas por Mestre Índio. Nenhuma linha da matéria de ontem fala em calote, e sim em dívidas. Não entendo porque o jornalista que formulou a nota de esclarecimento insistiu tanto em perguntar sobre uma acusação de calote, já que essa não foi a expressão usada por Mestre Índio na matéria. - Amaury Bitetti: “Lógico que pagaremos todas as bolsas, como estamos fazendo em todos os eventos. O combinado com os lutadores é começarmos o pagamento a partir do próximo dia 25, um mês após o evento. O evento envolve custos altíssimos e não tem como quitar tudo de uma só vez. Todas as despesas estão e serão pagas”. Comentário meu: Bitetti afirma que todas as despesas serão pagas. Serão, no futuro, um futuro incerto. Portanto, não negou o que dissera Mestre Índio. Que fique claro que Mestre Índio tem credibilidade para falar do assunto. Ele foi um dos que mais ajudaram na organização do Bitetti Combat. Além de ter posto os dois filhos pra lutar lá, ele hospedou Bitetti e Miranda em sua casa. Por isso este blog achou pertinente publicar a entrevista dele. Se Amaury Bitetti e Fernando Miranda quiserem conceder uma entrevista ou postar uma nota de esclarecimento, o blog está aberto a isso. Tenho apreço e profundo respeito pelo Amaury Bitetti. Mas não misturo torcida, coleguismo ou admiração na hora de postar uma notícia. Meu papel é o de ser independente e o de publicar o que for relevante para os leitores. E as acusações de Mestre Índio são bastante relevantes. No mais, segue abaixo a entrevista exclusiva e completa com Mestre Índio. Que não restem dúvidas: no grito e na pressão ninguém chega longe neste blog. Ameaças não me assustam. Dinheiro ou a falta dele também não me convencem. To cansado de ouvir conselhos do tipo: “esse meio (do MMA) é muito fechado. Quem fala demais não chega longe.” Pois prefiro ficar parado no mesmo lugar a usar o jornalismo apenas como mero meio de ganhar grana.  Veja aqui a matéria de ontem com trechos da entrevista do Mestre Índio e um resumo da dor de cabeça que ele ta passando depois de ter ajudado na organização do Bitetti Combat. Blog Mano a Mano - Como você conheceu o Bitetti e o Fernando Miranda? Mestre Índio - Eu nunca tinha conversado com o Amaury Bitetti. Ele veio a Brasília uma ou duas vezes, mas não tava conseguindo apoio (para promover o evento). Ai, não sei quem me indicou pra ele, mas teve um dia que ele me ligou e eu disse pra ele que podia vir pra cá que eu daria apoio. Que tipo de apoio? Naquela época o Paulo Otávio ainda era governador (do Distrito Federal). Liguei para o Paulo Otávio já que ele foi meu aluno e marquei uma audiência. Fui então buscar o Bitetti no aeroporto, só que ele tava com o Fernando Miranda do lado. Eu nem sabia quem era esse Fernando, o Bitetti eu tinha visto na televisão. Ai, esse Fernando entrou no carro também. Eu fiquei calado. Eles disseram que não tinham reservado hotel, então levei eles lá pra casa. Ficaram lá de sexta-feira até quarta. Fomos então para a audiência com o governador e o Bitetti levou o Fernando. Eu fiquei meio contrariado já que a audiência era comigo e com o Bitetti e você sabe que audiência é audiência, não pode levar ninguém de fora. Mas ai o Bitetti me disse, "mestre, esse ai é meu sócio”. Como eu não tinha informação nenhuma desse Fernando, fomos nos três lá no governador. O que aconteceu na audiência com o governador? Durante a audiência eu fiquei chateado porque o Fernando falava com o governador enquanto atendia telefone e rádio. Ele chegou ao ponto de pegar a agenda do governador para fazer umas anotações já que tava sem papel. O governador me olhou com cara de reprovação e eu olhei para o Bitetti e levantei, né. Eu disse: "Bitetti, não to entendendo isso". Ai o Bitetti veio com aquele papo de mestre e um monte de desculpas. Depois disso, no meio da conversa com o governador, o Bitetti disse que já tinha acertado tudo com um assessor do Paulo Otávio para que o evento fosse realizado no ginásio Nilson Nelson. O Paulo Otávio perguntou qual era o assessor que tinha arranjado o ginásio e o Fernando respondeu um nome lá. Ai o governador disse que não tinha nenhum assessor com aquele nome. Foi constrangedor. Eu virei para o Bitetti e disse: "pô, Bitetti, é a primeira vez que eu venho no gabinete do governador, nunca peço nada a ele e quando peço uma coisa pra vocês, vocês fazem tudo errado. Ai, o governador ligou para o secretário de Esporte e ouviu dele que tinham seis pedidos para o uso do Nilson Nelson na data do Bitetti Combat. Mas como era o Paulo Otávio que tava mandado, eles iam fazer isso ai (emprestar o local para o Bitetti Combat). Tem uma história de uma grana que tão devendo para agência de turismo.O que sabe disso? Teve um dia que eles me disseram que queriam uma agência de passagens. Ai fui até um grande amigo dono da agência Mix Travel, quer dizer, nem posso dizer que é grande amigo já que estamos entreverados por causa dessa história. Ele (o Miranda e Bitetti) foi lá (na agência). Apresentei eles a agência. Mas vi que eles haviam marcado a passagem dos meus meninos e do Luiz Buscapé para quarta-feira, o vôo chegando nove horas aqui para ir para a pesagem e lutar na quinta-feira. O pessoal da agência me falou que eles chegariam na véspera da luta e ai eu disse: "não, não, troquem a passagem para segunda-feira” . Mas para mudar a passagem ficava quase que o dobro do preço. Mesmo assim paguei a diferença pra eles virem. Bom, voltando para o dia que o Miranda conheceu o Yoko, dono da agência, eu já tinha dito a ele (ao dono) que não tinha nada a ver com aquilo, que não conhecia bem eles (Bitetti e Miranda). Ai, deram um vamô lá (dívida) de R$ 68  mil só de passagem. Comprou e não pagou. Era para ter acertado o pagamento na sexta-feira depois da luta. É mesma coisa que tão dizendo para os lutadores. Tão inventando que tem um contrato de 30 dias para pagar as bolsas. Mentira. Não tem contrato nenhum. Dúvido que tenha sequer um atleta que tenha assinado esse contrato. Até porque eu já comentei isso com quase todos eles. Você viu que o Fábio Maldonado, o Paulo Filho e o Jeff Monson não lutaram porque ainda não receberam as bolsas do outro evento do Bitetti Combat realizado no Rio de Janeiro. O que aconteceu com Luiz Buscapé, atleta que lutou no evento? O Luiz Buscapé se machucou na luta pelo Bitetti Combat Brasília. Ficou lesionado e ta lá isolado na Paraíba, coitado dele. Eu não tenho tido tempo de ir lá pra visitá-lo. (Bip) Peraí, o rádio ta tocando (interrompe a entrevista para atender o mestre Parrumpinha). Frases de Índio durante a conversa com Parrumpinha ouvidas por mim com consenso dele: - Eles estão devendo na faixa de uns R$ 140 mil. - Foi a maior fria, a maior gelada que eu entrei na minha vida. Rapaz, botei os caras lá em casa, eles ficaram numa suíte boa lá, foram tratados a pão de ló e fazem isso comigo.   - Até a passagem do Paulo Nikolai (responsável por montar o octógono) eles não pagaram, fui eu que paguei. - Isso é coisa do Fernando. O Bitetti não faria isso comigo sabendo da amizade que tenho com Carlson e esse negócio todo.      O Paulo Nikolai recebeu pelo trabalho de montar o octógono? Não recebeu nem a passagem, eu que paguei também. Ao que você atribui essa confusão? Eu já tinha te falado de manhã que esse Fernando Miranda é que é um pilantra (mais cedo eu já havia tido uma conversa preliminar com Mestre Índio). Depois do tratamento a pão de ló que dediquei ao Bitetti, ele não faria isso comigo. Quanto de prejuízo você teve com o Bitetti Combat? Por baixo foi na faixa dos R$ 12 mil. Por baixo, por baixo. Quais despesas você teve que arcar? Teve que trocar uns dólares para mandar para o americano (Jeff Monson). Que o americano disse que só viria se recebesse. Ai, não sei se foi mesmo pra isso, mas eles (Miranda e Bitetti) me pediram o dinheiro para comprar os dólares. Mas não sei se foi pra isso. Mas o que é meu eu não quero nem falar, que isso pra mim não tem grande problema. Que dívidas eles fizeram com empresários que você conhece? O Yanko (da Mix Trevell) eu não apresentei de fato. Ele viu que o Miranda e o Bitetti tavam comigo e acabou indo com o Miranda, né. Porque o Bitetti ficava de fora (das reuniões), ia para um canto, ia para outro, mas o Bitetti não ficava na mesa conversando, era só o Miranda. E o Miranda com aquele jeito que parece até que tem o rei na barriga. Pelo que vi dele passei a não gostar. Eu falei para o Bitetti: "Bitetti, eu não fui com os córneos desse cara". Ai Bitetti falou: "Mestre, pô, essa cara ta comigo, é meu sócio". Eu disse, “ bom não gostei dele” . Eu sou igual o mestre Carlson Gracie, grosso igual a ele (risos). Eles fizeram uma dívida de mais de R$ 60 mil com a agência de turismo só na base da lábia, da conversa? Quando eu era diretor do Senado o rapaz lá da agência de turismo era meu agente. Ele me considera, entendeu? A quem mais o Bitetti Combat deve? Ricardo Zaniti, um empresário da cidade. Tem o pessoal da assessoria de imprensa. Aquele Miranda pra falar com ele tinha que procurar a assessoria de imprensa (risos), ele é assim (mais risos). Teve também o pessoal da segurança. Quem organizou isso tudo foi o Ricardo. Tão devendo hotel também (o ST Paul). Seus filhos Yuri e Danilo não receberam nenhuma parte da bolsa até agora? Nada, nada. Nem Buscapé, coitado. Ninguém, ninguém, ninguém, ninguém. Inclusive o Yuri vai lutar agora lá em Los Angeles. Tem esperança de receber a bolsa? Queria que eles pagassem o Buscapé e a Índinha. O resto eu não tenho conhecimento, agora Buscapé tá lá na Paraíba e será operado. Ele ia lutar agora nos Estados Unidos (mas não vai mais). Siga o blog no twitter: http://twitter.com/GugaNoblat

Blogs que citam este Post

Thursday, 18 de March de 2010

Mestre Índio aponta dívidas do Bitetti Combat

Tags: , - Guga Noblat às 03:52:38
Intheguard)

Danilo, Mestre Índio e Yuri (Foto: Intheguard)

Mestre Índio é pai de dois garotos que estão em ascensão no MMA, os atletas da American Top Team (ATT) Danilo e Yuri Villefort. Um dos pioneiros do Vale Tudo, Índio foi grande amigo de Carlson Gracie e nos ringues ganhou respeito depois de travar um clássico de mais de uma hora contra Waldemar Santana na década de 70.  Chefe de segurança por mais de três décadas do Senado Federal, foi ao Mestre Índio que os promotores Fernando Miranda e Amaury Bitetti pediram auxílio para organizar o Bitetti Combat Brasília três semanas atrás.   Índio hospedou Miranda e Bitetti na casa dele. Pôs seus dois filhos para lutar no evento. E apresentou os promotores do Bitetti Combat ao então governador do Distrito Federal Paulo Otávio, ex-aluno do Mestre Índio. Foi graças a uma ordem de Paulo Otávio que o evento foi disputado no famoso ginásio Nilson Nelson. Um amigo de Índio, dono de uma agência de turismo, também foi apresentado por ele a Miranda e Bitetti. Em entrevista bombástica que será publicada mais tarde neste blog, Índio solta o verbo pra cima dos cartolas do Bitetti Combat. Ele os acusa de deverem pelo menos uns R$ 120 mil à agência de viagens, ao hotel onde os atletas se hospedaram, à empresa de assessoria de imprensa e de estarem postergando ao máximo o pagamento da bolsa dos atletas. Seguem alguns trechos da entrevista: - Os caras deram um bolo em um monte de gente que eu apresentei. Agora tem gente chateada comigo, sendo que não tenho nada a ver com isso. Não pedi nada por eles, apenas os apresentei a algumas pessoas. O Bitetti não faria uma coisa dessas comigo. Ele ta sendo levado pelo Fernando Miranda. Pelo tratamento que dei ao Bitetti não merecia isso. Botei ele numa suíte, tratei a pão de ló. Ele não faria isso comigo. O problema é aquele cara (o Miranda). - Não espero que eles paguem a bolsa dos meus filhos. Só quero que paguem a agênca de viagens e o Luiz Buscapé. Ele (o Luiz) lutou no evento com passagem paga por mim. Perdeu a luta e torceu o tornozelo. Ele tava com luta marcada nos EUA e não poderá mais lutar lá. Ele precisa da bolsa do Bitetti Combat.   Atualização das 15h25 - Estou na ponte aérea Brasília - São Paulo por conta de um trabalho para o CQC da Band e à noite postarei a entrevista completa. Reagendarei a entrevista para amanhã com chamada na capa do Terra. Fiquem de olho. * Siga o blog no twitter: http://twitter.com/GugaNoblat

Blogs que citam este Post

Posts mais antigos »

Terra Magazine América Latina, Veja a edição em espanhol